Agradeço à confusão que destrói os meus padrões.
Agradeço ao não-saber, sabendo.
Agradeço ao parar, por me dar a oportunidade de reflectir.
Agradeço ao contraste e às mudanças, que me ajudam finalmente a ver.
Agradeço por me perder, por me desequilibrar para me poder re-inventar.
Agradeço à frustração e desorientação que catalizam o crescimento para além dos hábitos.
Agradeço ao desconforto que me leva ao caminho da verdade mais profunda.
Agradeço à dor de arrancar ervas-daninhas interiores.
Agradeço poder criar com mais consciência, uma vida com mais significado.
Agradeço à vontade de me curar e por poder conquistar a felicidade no ritmo natural da vida.
Agradeço à esperança que nos faz migrar para novos capítulos.

O caminho está aberto. Até nós mesmos precisamos morrer.

Related Post

Leave a Comments